CRESPO AFASTA SERVIDORES DE CARREIRA DE FISCALIZAR O GOVERNO

TODAS AS NOTÍCIAS
CRESPO AFASTA SERVIDORES DE CARREIRA DE FISCALIZAR O GOVERNO E GASTA MAIS DE DOIS MILHÕES COM EMPRESAS CONTRATADAS PARA AUDITAR CONTRATOS E CUMPRIR SÚMULAS QUE SÃO DE SECRETARIAS MUNICIPAIS

Muito provavelmente após o episódio da CIES GLOBAL, em que servidor de carreira da prefeitura constatou junto com fiscais do SUS (Sistema Único de Saúde), o pagamento em duplicidade de exames médicos, Crespo resolve afastar os servidores públicos municipais de carreira (que são idôneos e incorruptíveis) das atribuições de fiscalização de contratos e de orientação à gestão governamental, transferindo essa súmula que deveria ser de servidor de carreira concursado para duas empresas terceirizadas, que juntas custarão mais de dois milhões de reais à população sorocabana. Os conteúdos dos contratos podem ser acessados na página de Licitações e Contratos da prefeitura. São eles:
- PROCESSO (CPL) nº 083/2018 - contrata empresa especializada para prestação de serviços de apoio à gestão governamental com a seguinte justificativa: “orientação à gestão governamental nas áreas de Planejamento, Recursos Humanos, Licitações e Compras, pois é de vital necessidade para não deixar administração desatualizada em relação às constantes mudanças de legislação nestas áreas, bem como dirimir questões de entendimento e interpretação das legislações em vigor, específico de cada área”. Valor mínimo do contrato R$. 480.000,00 (quatrocentos e oitenta mil reis) por 100 horas/mensais.
- PROCESSO (CPL) nº 137/2018 - contrata empresa de serviços de auditoria para aferir, por amostragem, contratos de três categorias de serviços realizados pela administração municipal com a seguinte justificativa: “O município de Sorocaba mantém em vigor mais de 600 contratos/convênios e a limitação numérica do corpo técnico da Controladoria Geral necessita de apoio externo para auditar a execução dos serviços públicos. Valor mínimo do contrato R$. 1.654.212,00 (Hum milhão, seiscentos e cinquenta e quatro mil, duzentos e doze reais). Destacamos ao menos três grandes equívocos nesses contratos:
- O risco de idoneidade da empresa contratada pela prefeitura em realizar pareceres que não sejam condizentes com a verdade;
- Gasto de dinheiro público com serviços para os quais já existem servidores de carreira capacitados e competentes para realizarem tais atividades e de que essas súmulas são específicas de funções típicas de Estado para as quais o Crespo por várias vezes disse que faria concurso público para ampliar o quadro de servidores para essas funções.

Publicidade